Plano Safra: energia solar no agro-negócio

Você sabia que o Plano Safra 2021/2022, ampliou a linha de crédito para técnicas sustentáveis de preservação ambiental? Afinal, a energia solar e outras práticas renováveis, está se estabelecendo e ganhando muita força no Brasil. 

Esse movimento foi possível, por diversos fatores: desburocratização de impostos, investimento do poder público no setor, maior preocupação da sociedade, riscos eminentes de apagões e, especialmente, o crescente aumento abusivo das tarifas de energia.

Plano safra mira agronegócio que aposta na sustentabilidade

Sabemos que o agronegócio é o setor mais importante para a economia do Brasil. Somente ele, representa 26,6% de todo o PIB nacional, o que dá mais de ¼ de toda o nosso poder econômico. 

Porém, também é um setor que recebe duras críticas quando o assunto é sustentabilidade e cuidado com a natureza. A pressão para práticas mais seguras, limpas e renováveis, cresceu sobre o agronegócio.

Para equilibrar a balança entre suprir as demandas de compra, mas ser mais ecologicamente correto, que o Plano Safra 2021/2022, aumentou exponencialmente o investimento nas técnicas sustentáveis.

Mais sustentabilidade e responsabilidade ambiental

O plano safra aumentou o valor disponível para esses financiamentos para mais de R$ 250 bilhões – um acréscimo de quase R$ 15 bilhões, comparado ao valor anterior. Isso representa um aumento de mais de 6,3%

Esse movimento faz parte do Programa para Redução de Emissão de Gases de Efeito Estufa na Agricultura – denominado Programa ABC. Ela é a linha de crédito central, quando o assunto é financiamento de práticas sustentáveis no agronegócio – somente ela, soma uma ampliação de crédito de 101%.

O juros estão muito atrativos também: variando de 5,5% á 7% ao ano, com carência de até 8 anos e extensão para pagamento do financiamento de 12 anos. 

Mas, além do crédito para grandes agricultores, o Plano Safra prevê também o financiamento e investimento para propriedades de uso próprio. Neles, foram incluídos também incentivos para iniciativas de produção e geração de energias renováveis – como a fotovoltaica.

Novidades importantes no Plano Safra

Muito mais do que o aumento no investimento, o Plano Safra 2021/2022 trouxe algumas novidades importantes. Uma delas é a consolidação do Pronaf Bioeconomia, que se referem as práticas de:

  • Aquisição, construção e implantação de locais para produção de bioinsumos e biofertilizantes;
  • Revitalização e implantação de sistemas Agroflorestais;
  • Projetos de turismo rural que tragam serviços e incentivos de sociobiodiversidade;

Outro programa que levou mais incentivo, foi o Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp). Com linha de crédito especial, foram disponibilizados R$ 34 bilhões, com juros de 6,5% ao ano.

Todo esse cenário, demonstra uma crescente preocupação de todos os setores da sociedade com mais produção consciente e verde. Existindo incentivo do governo – como a desburocratização de documentação, redução de impostos e linhas de crédito especiais – a busca por práticas mais limpas e renováveis, só tente a crescer.

Quem ganha, são todos, a natureza, economia, nossa saúde e bem-estar. Com práticas mais verdes e pensadas no meio-ambiente, estamos protegendo nosso único lar – nosso planeta!

E aí, conta para gente, o que achou desse novo plano safra? Se você quer ficar por dentro de mais novidades e conhecimentos sobre energias renováveis, não deixe de seguir nosso blog!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *