Compensação de energia solar: um guia prático

Conta de energia solar nas alturas, risco de apagões por falta de recursos naturais, sustentabilidade… esses são apenas alguns, dos inúmeros fatores que levaram a busca por geração de energia limpa disparar nos últimos anos. Mas, algumas dúvidas ainda permeiam o pensamento dos consumidores e a principal delas é como funciona a compensação de energia solar.

Se você é uma dessas pessoas, que deseja investir nessa fonte limpa, sustentável e autônoma de gerar energia, mas ainda tem essa dúvida, fique tranquilo. Vamos te ajudar a compreender melhor aqui nesse conteúdo. Continue conosco e boa leitura:

Mas, o que vem motivando essa demanda por energias renováveis?

Antes de entendermos como funciona e quais são as regras da compensação de energia solar, vamos compreender o que está por trás dessa crescente impressionante? Bom, primeiro temos que entender que o mundo já vem nessa corrida a um bom tempo.

Afinal, o aquecimento global, escassez de recursos naturais e preocupação com o meio ambiente, fez com que buscar outros meios de geração de energia, fossem precisos. E, nosso planeta é abençoado pela maior e inesgotável fonte de energia: a solar.

Porém, não são todas as regiões que são agraciadas com essa possibilidade. O índice de incidência do sol é muito mais alta nos locais próximos à linha do Equador, como é o caso de boa parte do Brasil.

Fora esse terreno fértil, estamos enfrentando grandes ameaças aqui também. Quando as hidroelétricas foram construídas, o momento do nosso país era totalmente diferente, especialmente no que se tangia a demografia.

Com o crescimento populacional, especialmente nos grandes centros urbanos, especialistas já estão percebendo que o método tradicional de geração e distribuição não vai ser mais suficiente. Alie isso as constantes secas, especialmente em estados que não o tinham com tanta frequência e voilá: temos uma crise energética eminente!

Agora que você compreendeu a gravidade do momento que estamos vivendo, fica mais claro a necessidade de contar com um meio independente e com recursos próprios para se ter sua energia, certo? Agora, entenda com mais detalhes como funciona a compensação de energia solar:

Compensação de energia solar: tudo o que você precisa saber!

Na resolução 482/2012 da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), ficou regulamentado como funcionaria a geração mini e micro de energia elétrica, ou seja, independente das distribuidoras. Com isso, ficou instaurado um sistema de compensação de energia solar, a partir de um sistema de créditos.

Tal medida, visou incentivar e atrair aqueles que desejam ter sua própria fonte de geração sustentável, seja para seu imóvel residencial ou empresarial. E como isso funciona?

Mini e microgeração de energia x fornecimento local

Quando um imóvel conta com seu próprio gerador de energia solar, esses sistemas atuam como mini geradoras de energia elétricas. Porém, são conectadas ao fornecimento da distribuidora local, “jogando” essa corrente gerada para a rede.

Para entender como funciona, é bem simples: os painéis captam os raios solares, convertem em energia contínua e o sistema transforma em alternada (sendo a utilizada nos imóveis). Aqui no blog, temos um material que explica com mais detalhes a magia dos sistemas fotovoltaicos.

Com isso, o sistema consegue fornecer toda a demanda energética do local e, o que não é utilizado, é disponibilizado para a distribuidora.

Esse extra cedido, é considerado um crédito de consumo. Ou seja, além do consumidor não usar a rede elétrica convencional para alimentar seu imóvel, ele ainda cede o excedente para a rede. É aí que entra a compensação de energia solar.

As empresas que fornecem a rede convencional, ao receber essa energia extra, calculam o quanto aquele imóvel forneceu a rede, gerando então um desconto. Ele entra como crédito de energia solar na sua conta de energia, cumulativo conforme não for usado, mas atenção: eles são válidos por até 60 meses.

Quais os requisitos para poder instalar e me beneficiar do crédito?

Primeiro ponto é ser um consumidor que compra energia elétrica diretamente de uma distribuidora. Mas, para se enquadrar em um mini ou microgerador de energia solar, a potência gerada para estar dentro da regulamentação é de 5.000kWp. Logo, ao optar pela energia fotovoltaica, é preciso seguir alguns passos:

  • Montar o projeto de instalação do sistema solar;
  • Submeter para a concessionária validar e considerar se é uma central mini ou micro;
  • Realizar a instalação e montagem do sistema.

Depois de instalado e funcional, o sistema começará a gerar sua energia e, em pouco tempo, o retorno vai superar o investimento inicial necessário. Para se ter uma noção, a maioria dos consumidores, conseguem uma isenção de mais de 90% da conta total de energia elétrica, pagando apenas as taxas de manutenção de sua concessionária de energia.

A compensação pode ser utilizado em crédito de outros locais, desde que estejam no nome do beneficiário daquela conta de energia. Incrível, não? Agora que você entendeu como funciona a compensação de energia solar, está na hora de contar com o parceiro certo para o seu projeto! Conheça a Dinâmica Solar e fale com um de nossos especialistas.

Compensação de Energia Solar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *